sábado, 22 de setembro de 2012

Davi


Procurava saber o que significava você
Entre linhas de desespero eu pude enfim perceber
Não bastava ser por saber, era preciso viver
Para que os planos incríveis de Deus pudessem descer
Hoje, vejo quanto Deus me ama
Hoje, vejo quanto Deus me chama
Talvez, Davi, tudo não se complete,
Mas, te digo, Davi, espero que Cristo que em mim se reflete
Possa ser seu maior ídolo, seu ícone de adoração até o fim
Seja o que quiser, de jogador a doutor, não me importo
Desde que carregue a luta de seu Pai até os confins
Que transpire mudança e revolução como todo protestante Cristão
Mas, lembre-se de amar como Deus lhe amou, eu lhe amei
E por isso estamos aqui, nós três, conversando outra vez
Você significa muito mais que uma mudança radical,
É o começo de um ciclo de minha fome animal
Que você a conhecerá e correrá comigo, até o final
É Davi, você já me ensinou muito, experiências recíprocas,
Me mostrou claramente a misericórdia de Deus e contrariando todos
De que um erro sucede outro, ou colhe desgosto, não comigo, não com você
Um erro de tempo, isso é fato, mas quando olho em seus olhinhos que mal abrem direito
Entendo que foi uma falha, mas me orgulho do resultado do efeito,
Que gera em mim um conceito, uma bandeira, um sonho ainda mais fermentado,
De que você cresça ansiando por mais ato, mais amor, mais perdão, mais compaixão
Davi, marco na história da humanidade,
Davi, marco na história de uma imprudência da idade
Davi, marco no coração de Deus Pai
Davi, marco na vida de um jovem pai

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

1º Timóteo 1:5 ao 15


”Ora, o fim do mandamento é o amor de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida.

Do que, desviando-se alguns, se entregaram a vãs contendas;

Querendo ser mestres da lei, e não entendendo nem o que dizem nem o que afirmam.
Sabemos, porém, que a lei é boa, se alguém dela usa legitimamente;

Sabendo isto, que a lei não é feita para o justo, mas para os injustos e obstinados, para os ímpios e pecadores, para os profanos e irreligiosos, para os parricidas e matricidas, para os homicidas,

Para os devassos, para os sodomitas, para os roubadores de homens, para os mentirosos, para os perjuros, e para o que for contrário à sã doutrina,

Conforme o evangelho da glória de Deus bem-aventurado, que me foi confiado.
E dou graças ao que me tem confortado, a Cristo Jesus Senhor nosso, porque me teve por fiel, pondo-me no ministério;

A mim, que dantes fui blasfemo, e perseguidor, e injurioso; mas alcancei misericórdia, porque o fiz ignorantemente, na incredulidade.

E a graça de nosso Senhor superabundou com a fé e amor que há em Jesus Cristo.

Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal.


sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Mini milagre


Terça-feira eu tive uma experiência interessante! Estava indo para a casa da Juliana e havia combinado com ela que compraria refrigerante e adivinhem? Ketchup! Fui no mercado mais próximo do metrô Artur Alvim, peguei os produtos e estava na sensacional “fila do caixa”. Quando estava quase na minha vez, fomos avisados: “Gente, o sistema de cartões de crédito e débito caiu, quem quiser pagar em dinheiro se dirija ao caixa ao lado”. Foi ai que a trama começou...

Eu não tinha um real no bolso, e não queria deixar os produtos. Vi minha fila se esvaziar quase que completamente, sobrando apenas o primeiro, que quis insistir em passar as compras no cartão. Tentou uma, duas, três vezes. O cara acabou desistindo e pagou com dinheiro. Eu não tinha essa opção. Mas, como em um piscar de olhos, orei: “Deus, quebra essa vai?”

Decidi insistir também, coloquei as compras em frente ao balconista e disse “débito” enquanto lhe entregava meu cartão. Ele olhou com uma cara de quem pensou “seu infeliz, não ouviu que não está funcionando?”, mas, ao invés de falar isso, disse: “Senhor, a rede de cartões caiu”. Eu retruquei: “Tente só uma vez”. Ele pegou o cartão fazendo um leve sinal de negação com a cabeça, passou as compras e colocou o cartão na máquina. Passaram-se 10, 15, 20, 25, 35 40 segundos e até eu já estava começando a desistir, quando.... “Transação aprovada. Retire o cartão”. Abri um ar de riso, peguei a sacola e sai todo bobo do mercado enquanto de fundo ouvia o caixa dizendo: “ Gente, o sistema acabou de voltar”.

Sabemos que a igreja de atos está longe da nossa realidade, mas não significa que tem que ficar sempre assim. Eu acredito que serei um canal para que Deus faça grandes e incríveis feitos, mas porque não começar com experiências pequenas? Peçam a Deus, implorem por momentos inexplicáveis ou diferentes com ele. Pode começar com coisas simples, mas acredito que a medida do seu empenho com as coisas Dele, acontecimentos maiores virão. Até chegar a grandes milagres, peça um mini-milagre!

domingo, 26 de agosto de 2012

PIPOCA COM KETCHUP


Já comeu pipoca com ketchup? Sabe se é bom ou ruim? Sabe se causa náuseas ou prazer ao provar? Sabe se cai bem em um cineminha com amigos? Por incrível que pareça eu sei responder a todas essas perguntas. Sabe porque sei? Simplesmente porque quis provar algo novo.

Não estou dizendo para vocês: Hey, comam pipoca com ketchup ou sei lá, tomem café com danone?! Se bem que ambas essas coisas eu provei. Mas, a ideia é: porque falamos que é ruim, chato, feio, sem graça ou qualquer outra frase de negação sem antes mesmo provar, se arriscar ou decidir?

Em efésios 3:20, Paulo diz uma frase muito interessante:Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera”. Se Deus é poderoso para fazer mais do que aquilo que pedimos e pensamos, então significa que nossa capacidade de imaginar ou pensar é finita. Então deve existir uma enorme quantidade de coisas que nem conseguimos alcançar. Logo, porque nos limitamos ainda mais quando falamos: “Ah, isso não dá!”.


Não sei vocês, mas eu adoro experimentar coisas novas e arriscar sempre que necessário. Pode ser uma coisa simples, como levar uma ideia nova de relatório ao seu chefe. Porque você pensa que não vai dar certo sem antes mesmo tentar? Você é filho de Deus, dar certo é uma grande possibilidade pra você! Claro que devemos ter o discernimento para sabermos se é ou não agradável aos olhos de Deus, porém escolher entre o que comer, o que vestir, qual ação tomar no trabalho, qual reação as pessoas teriam se eu fizesse tal coisa, depende de nós.

Penso na pipoca com ketchup sempre quando oro e digo: “Deus, estou com vontade de experimentar essa loucura aqui. E ai, o que acha? Devo prosseguir? Com certeza vão me chamar de louco. Mas, se o Senhor disser que eu posso, eu irei!”. Galera, quanta coisa interessante Deus tem permitido acontecer, mesmo eu sendo desse jeito que sou...

Eu sempre tive um pé atrás quanto às pessoas que dizem ser “profetas”, mas em uma sexta-feira de reunião de oração, decidi pôr este preconceito de lado e orei: “Deus, certamente essa profetiza vai querer falar algo pra cima de mim, mas conforta meu coração e deixa claro se é vindo de ti”. Conclusão: ela disse coisas que já eram desejos antigos meus, e o melhor, deu prazo para eles acontecerem, prazos estes que também casavam com os meus planos malucos de vida Cristã!

Uma barreira caiu e Deus agiu. Pensem nisso antes de dizer qualquer “não”. Orem, peçam ajuda a Deus para discernir. E se acharem interessante, provem pipoca com ketchup!

terça-feira, 21 de agosto de 2012

sábado, 18 de agosto de 2012

Breve percepção!


Um jovem menino de apenas 8 anos vê seu pai em amplo estudo da bíblia e resolve intervir. Já se passava das onze da noite. Seu pai não gostava de ser interrompido porque era um homem estudioso, conhecedor das escrituras e além de ser formado em teologia.

- Papai, porque ser cristão é esquisito? – pergunta o menino. O pai por sua imensa atenção, não percebe a pergunta.
- Papai?
- Oi filho? – o pai finalmente olha.
- Papai, queria saber uma coisa: Porque é tão esquisito ser Cristão?
- Como assim filho, esquisito?
- É papai, esquisito. Tipo estranho. Às vezes não entendo nada!
- Filho, papai não está entendendo. O que você quer dizer com isso? – responde o pai voltando os olhos para seus livros de estudo.
- Ah...sabe...por exemplo: Porque as vezes eu escuto da tia da escolinha uma coisa e ela faz outra?
Depois dessa pergunta, o pai finalmente decide se dedicar a responder. Ele estufa o peito e responde:
- Ah, nem todos amam a Deus de verdade filho, a vida com Cristo é difícil, somente para poucos.
- Amar também não é papai?
- Como assim? Amar o que?
- Só temos que amar alguns papai?
- De onde você tirou isso menino? Temos que amar a todos!
- Mas, pai! Se temos que amar a todos...porque não amamos?
- Talvez as pessoas não estejam preparadas para isso. – respondeu o pai começando a suar frio a cada pergunta do filho.
- Poxa, é verdade. Mas pai, Jesus não morreu para que todos conhecessem a ele, amassem a ele e para que todos amem a todos?
- Sim filho.
- E isso não acontece?
-Nem sempre filho.
- Que triste!
- É filho, cada dia que passa as pessoas vão se amando menos. Até dentro da própria igreja.
- Papai, isso é horrível. Quer dizer que cada dia que passa as pessoas se amam menos?
- Infelizmente filho...
- E como fazer para mudar isso pai?
- Não sei filho, orando bastante, quem sabe...
-Mas Pai! A igreja ora todo tempo, isso já teria mudado as coisas no mundo...
- É verdade filho! Talvez faltam ações de amor.
- Que ações pai?
- Mais orações, visitas nos lares, menos burocracia,  julgar menos os nossos irmãos, doar mais dinheiro...essas coisas.
- Mas pai! Tudo isso aprendo na escolinha...a professora diz que essas coisas são o mínimo, já que temos a salvação...
- Pois é filho, nem o mínimo fazemos direito.
- Poxa pai, isso é realmente triste.

O menino decide enfim ir dormir e pede para o pai o cobrir, como faz todas as noites. Ao terminar de por a coberta, o menino começa a chorar. O pai sem entender, pergunta:

- Filho, porque chora?
- É que eu pensei naquilo que você disse papai. Se as pessoas cada dia que passa vão amando menos, e a gente que diz que ama Jesus não muda nada, então Jesus morreu em vão papai...morreu em vão...

Seu pai lhe acalma, disse que tudo vai melhorar...dá um beijo de boa noite e sai do quarto. Ao caminhar até a cozinha, cruza com sua esposa que lhe pergunta:

- Amor! Por que você está chorando? 
- Nosso filho começou a perceber...infelizmente.

terça-feira, 17 de abril de 2012

TUDO POR DINHEIRO

Deus, confesso que estou perplexo com a vida que levo. Infelizmente gasto a maior parte do tempo em coisas e projetos que tem como foco...ganhar dinheiro. Não quero mais isso pra mim, cansei. Passei 20 anos na escola, e quem disser que é para ter conhecimento como razão única e principal, está errado. É tudo por ele, tudo por dinheiro. Você estuda para no futuro ter um bom emprego, e para que? Para ter mais dinheiro. Você trabalha para que? Para ter dinheiro. Vamos abrir um negócio, com qual objetivo? Ganhar mais...dinheiro.

Deus, embora meu pranto seja de aparente revolta, estou na verdade, muito triste. Vejo casamentos se destruindo por ele, pessoas morrendo por ele, vidas destruídas por ele... ele quem? Dinheiro. Deus, quando minha vida vai mudar? Não quero mais perder o sono porque preciso de dinheiro. Deus, eu confio em Você e sei que nunca vai me deixar na mão. Porém, é inevitável, principalmente como homem, deixar de pensar nele. O pior é que nem nós, cristãos, temos muitas vezes intenções nobres com esse todo dinheiro.

Quantas vezes precisei e me negaram ajuda, inúmeras, Pai. Ainda bem que mesmo assim, o Senhor sempre supriu. Oh, Deus, Oh Deus. Além de tudo, esse tal de dinheiro, deixa-nos muito, mais muito individualistas. É meu dinheiro, minha necessidade, meu estudo, meu trabalho, minha vida. Ah Deus, será que um dia ao completar 18 anos, ao invés de um carro, os jovens receberão a seguinte missão: “Filho, esta aqui 30 mil reais, vai lá, cumpra o desejo do Pai, e ajude as pessoas”? Será que um dia, realmente o amor reinará até nesse tal e dinheiro? Pai, porque uns tem 10 casas e outros vivem de aluguel, como eu? Pai, porque uns tem 5 carros e outros pegam ônibus, e no final estão dentro da mesma igreja? Pai, porque dinheiro corrompe tanto as pessoas assim? Se eu estou isento disso? Negativo! Mas, é uma triste realidade. Deus, me ajude a fugir dessa avareza em que o mundo está consumido, ajude meus irmãos, por favor, Deus.

Não consigo parar de chorar, mas ainda tenho fé. Tenho muita fé. Porque sei que o Senhor pode mudar corações, como vem mudando o meu. Quem sabe um dia, um dia, dinheiro não seja mais o centro do mundo, ou até mesmo centro de nós, cristãos. Quem sabe um dia não seja mais tudo por dinheiro, ou fama, ou glória, ou poder, ou conforto, ou tudo o que ele pode proporcionar. Quem sabe um dia, Pai, não seja mais tudo por dinheiro, mas sim, tudo por amor, teu amor, Pai.

No nome de Jesus que eu oro, amém.

terça-feira, 10 de abril de 2012

Lágrimas

Lágrimas com sorriso
Lágrimas cuspindo Doritos
Lágrimas de qualquer lugar
Lágrimas sem nenhuma ISO
Lágrimas quem sabe de tristeza
Lágrimas de magreza
Lágrimas de algum qualquer
Lágrimas de nenhuma alteza
Lágrimas de ansiedade
Lágrimas de dois na mocidade
Lágrimas de qualquer pensamento
Lágrimas sem nenhuma idade
Lágrimas de dor
Lágrimas sem sabor
Lágrimas de qualquer cor
Cor, Sabor, Calor e um pouco de temor
Lágrimas faltando esperança
Lágrimas não enchem a pança
Lágrimas ou atitudes, sei lá
Lágrimas de quem só quer acordar
Lágrimas do intenso sonhar
Lágrimas de desespero e dor
Lágrimas esperando por um milagre
E aquele que só quer enfim, voltar
Lágrimas de criptonita
Lágrimas no horário da marmita
Lágrimas de quem quer descer
No próximo ponto que há no que crer
Lágrimas de levantar
Lágrimas que custam a acreditar
Lágrimas de desespero sem ar
De quem pede a Deus, para voltar a sonhar

segunda-feira, 12 de março de 2012

O homem imprestável

Em certa vizinhança rural havia um proprietário de uma fazenda onde sua principal fonte de renda era a cana de açúcar. Este, por sua vez era amável, humilde, sempre ajudava ao próximo e buscava ser o mais correto possível nos negócios e no lar. Como todo ser humano, este proprietário também tinha seus erros, uns mais modestos e fáceis de consertar, outros, um pouco mais complicados e que o atormentavam por algum tempo. Certo dia, esse homem fez algo desapontador.

Enquanto passeada pelo canavial, viu que algumas crianças brincavam com as canas maiores, como se fossem espadas. Aquilo tomou o coração daquele homem de raiva, e subitamente afugentou as crianças aos berros e palavrões. Elas, que variavam entre 8 e 11 anos, não entenderam o porquê de tanta raiva, mas fugiram quase que voando do local. Frustrado, aquele homem senta-se em um pequeno montinho de terra em uma pequena parte sem as canas, devido a brincadeira tola das crianças que acabou retirando as canas do local.

O homem lamentava amargamente, porque mais uma vez havia feito algo ruim, algo que sabia que Deus reprovava, mas, lá estava aquele homem, de novo, pecando. Ele, então, começou a lembrar dos últimos meses de seu 48º ano de vida, e percebeu que não conseguiu evoluir em nada, as mesmas cobiças de mulheres mesmo sendo casado, os mesmos dialetos nojentos e continuava com a mesma maneira de tratar os outros. Já com os olhos cheios de lagrimas, relembrou de todas as vezes que disse para si mesmo e a para Deus que iria melhorar, que deixaria essas práticas ou jogaria elas para os cantos de sua mente. Aquele homem começou a se sentir imprestável a Deus, pois se Deus ama quem segue a luz, como ele conseguiria estar ao lado de um ser como ele?

Aquele homem decidiu caminhar pelo canavial, mais especificamente pela beira entre suas terras e as do vizinho. Suas terras eram tão grandes, que o final do lado oeste dava para o começo da cidade mais próxima. Resolveu adentrar e passear por ela, sempre pensando no que havia feito e de como havia se tornado imprestável a Deus. Deus não compartilharia nada um homem com aquelas posturas, certo? E há tempos o homem sentia-se distante e sem intimidade com Ele. O remorso tinha consumido-o, enfraquecendo sua vontade de mudar. Enquanto andava pensativo, trombou repentinamente com um garoto que aparentemente tinha entre 10 e 12 anos de idade. “Moço desculpe-me”, foi a frase do garoto. Porém como era de se prever, o homem se exaltou e proferiu insultos ao pobre garoto, que nada lhe havia feito. O menino então retrucou:

- O senhor não acha o jeito de Deus interessante? Ele consegue amar a todos, até mesmo aqueles que teimam em tropeçar nas pessoas mais velhas – disse o garoto dando um leve ar de riso.

- O que você quer dizer com isso? – disse o homem

- Bem, olhe para aquelas senhoras, - disse apontando - acabei de passar por elas e vi que estavam fofocando sobre as mulheres do lado norte da cidade. Veja também aquele soldado flertando com aquela mulher que eu sei que não é a sua esposa. Viu? Não é demais esse jeito de Deus?

- Garoto, não entendo o que quer dizer?!

- Tanto aquela mulher como aquele homem estão em pecado, porém ambos têm oportunidade de uma vida renovada e cheia de alegria ao lado Dele. Deus dá isso de graça, porém somente para a aquele que realmente decidir se libertar do pecado e o seguir.

- Mas, garoto! O pecado existe, até os seguidores da palavra de Deus pecam, como resolver isso? Se o salário do pecado é a morte, então como podemos dizer que não somos imprestáveis a Deus?

- Você quer deixar de ser imprestável?

O homem engoliu seco sua saliva, o garoto havia tocado em sua ferida. Coincidência ou não, fez ele baquear. Pensou por alguns segundos e então respondeu:

- Sim, com todas as minhas forças, porém sempre dá tudo errado, nunca consigo. – disse o homem diminuindo sua voz.

- Lute, ore, jejue, não desista de agradar a Deus. Ele te ama infinitamente e te aceitará de volta e te recompensará com a vida eterna. Se arrependa e vá em frente! Nunca desiste porque certamente Ele nunca desistirá de você!

O homem já ficando comovido com as palavras do menino, fala com uma última dúvida:

- E como fica o saldo do pecado?

O menino olhou fixamente nos olhos do homem e disse:

- Ame a Deus com todas as forças e fôlego. Quanto ao saldo, alguém ira pagar por ele. Preciso ir moço, foi bom falar com você. Tchau tchau.

O homem não conseguiu se conter e começou a chorar, estava tão contente de ter entendido que, apesar de tudo, poderia mudar tais atitudes e Deus lhe aceitaria de volta. Quando se deu conta, o homem percebeu que o garoto já estava quase sumindo no horizonte. Ele, então, aos berros diz ao menino:

- Espere garoto, diga pelo menos o seu nome!

O menino virou apenas o rosto enquanto caminhava em direção ao centro da cidade de Jerusalém e falou:

- É Jesus.

quinta-feira, 8 de março de 2012

How He Loves us - Como Ele nos ama

video

Deus age em meio ao caos

De uns meses para cá minha vida passou por um terremoto, cinco tornados, sete tsunamis e dois big bangs, se é que me entendem. Certamente por isso estava meio “ausente”. Se deixei de refletir? Foi exatamente o contrário, faço isso incessantemente, 70 horas por dia. Dentre todo o caos em que me vejo, gostaria de relatar um fato em questão: acampamento de jovens.

Não vou me focar em detalhes, mas tirando o mover de Deus de cena, foi certamente o pior que já estive em toda a minha vida. Muito desorganizado, somente com o mínimo de condições para passa o dia e ainda por cima, em um lugar pequeno e desconfortável. É, Deus me ensinou muito naquele lugar. Agora, trazendo de volta o mover de Deus, tive experiências diferentes e especiais.

Deus me trouxe uma palavra que depois de me quebrar por inteiro, me reconstruiu para continuar e seguir em frente. Não foi nem algo que encontrei em referencia bíblica, porém Deus me questionou: “Me servir quando você tem estrutura, comida farta, organização e tudo de bom é fácil, agora se me ama de verdade, me sirva nessas condições ai”. Foi uma porrada e um encorajar, que veio não somente Dele, mas também das pessoas ao redor que me acompanhavam. Conclusão? O Trabalho evangelístico foi um sucesso, nosso grupo de jovens totalmente envolvidos, vidas sendo transformadas e muitos creram que só Jesus salva. De um lado, folia na praia, do outro, Deus agindo em minha vida e na vida dos meus amigos, em meio a um caos instalado pelos problemas ao redor.

Se minha vida mudou e melhorou? Em parte, sim. Ainda passo por dificuldades extremas, muitas delas já compartilhados com amigos e com o corpo. Mas, de uma coisa agora sei e para sempre levarei em meu coração. Você estando bem ou mal, com recursos ou não, SIRVA A DEUS e...ponto final.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

O Jarro

Cá estou eu a pensar

Seria diferente se pudesse voar

Talvez o mundo pudesse entender

Que, se sou assim torto e desalinhado

Significa que preciso ser quebrado

Um jarro que parece ser

Apenas um mito, um recipiente

Algo que depende de você

Pobre jarro geóide e infeliz

Tão perto e tão longe de crer

O fluido de fora falou mais alto

Então, por isso preciso ser consertado

O que em instantes foi interessante

Tornou-se martírio de semanas bicolor

É, às vezes aprendemos como tolos

Às vezes precisamos sentir dor

Ser burrano,se é que posso chamá-lo assim

Tantos erros com um Deus tão especial e constante

Em que mesmo sendo esse jarro desajeitado

Olha-me como quem vê possibilidades

Poxa, bem que eu queria ver além

Do que um infeliz morrido e matado

Hoje eu gostaria de dizer amém

Mas meu passado justifica meu presente

E amarra meu futuro a uma fadiga sem fim

Nem sempre Deus, nem sempre

Nem sempre dá tudo certo, e eu sou prova disso

Porque ainda sou um jarro, ou melhor

Sou ainda este jarro, vazio e sem conteúdo

Achei que tinha sido quebrado e transformado

Enganei-me, afinal eu só quis ser remendado

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Um menino, um Deus

Foi em uma noite inesperada que o mundo pode ver

Quão grande amor de um Deus que veio a ser

Um menino nu, somente com um objetivo

De morrer para que o mundo continuasse vivo

Aos embalos de sexta-feira, já é passado horas

Cada um segue vivendo, sem pensar um momento

Ou talvez lembrar de que ele deixou ao mundo, seu jeito

Um Deus, um homem, uma meta, um rumo, um amor

O que nenhum pôde ser ele foi, ele é, e passou por dor

Algo impensável para gente como eu, que jamais pensaria assim

Morrer por alguém que nem gosta de mim? Não, não.

E ele o fez, e o fez por todos, fez por um, fez porque somos especiais

Menino cresceu ensinando mestres, coitados, palavras ao relento

Daqueles que custaram a perceber que negaram seu Deus, meu Deus

Uma noite especial e uma noite terrível, como pode Judas fazer isso?

O messias como profetizado, foi pego em um laço, tudo por um eterno amor

E assim se foi e sofreu, pagou cada centavo por decidir tomar meus erros

Os colocou nas costas, carregou-os até não ter mais forças, suplicou apoio ao Pai

E Ele se virou, afinal, um Deus com pecados de todos, era algo duro de ver

Mas, ao terceiro dia, algo aconteceu, uma pedra, um espanto, um anjo

Difícil entender e crer? Pois bem, Deus e seu incrível modo de ser

Não façamos como os loucos, que vivem suas noitadas sem lembrar daquela noite

Em que um Deus virou menino, homem, falecido e ressuscitado

Para que você, lendo este trecho, pudesse não mais viver em vão

Decidindo a ele amar, e encarar com boa companhia esse mundão